Policial

Atualizado em 06/06/2017 08:20

Presidente admite superlotação, mas garante que Lar dos Garotos conta com estrutura para recuperação

O presidente da Fundação Estadual da Criança e do Adolescente da Paraíba (Fundac), Noaldo Belo de Meireles, lamentou a rebelião no Centro Educacional Lar do Garoto, em Lagoa Seca, onde sete adolescentes morrera e onze fugiram.

  Lastimamos pelo ocorrido, mas já avaliamos quais providências que deveriam ser tomadas para reparar os danos e isso já começou no sábado à tarde reformando os quartos quebrados sem ser necessário transferir nenhum jovem  , disse.

Em entrevista, o presidente contou que o governador Ricardo Coutinho (PSB) montou uma comissão para apurar as possíveis responsabilidades administrativas no caso.

Noaldo ainda assegurou que a unidade conta com a estrutura necessária para ressocializar os jovens, apesar da superlotação (o Lar do Garoto tem capacidade para noventa internos, mas abrigava 198 no momento do motim). Para ele, esse problema não é exclusividade da Paraíba.

  É um fato do Brasil inteiro e, talvez, nosso estado seja um com os menores índices. Estavam sendo  realizadas atividades com os internos, como aulas ocupacionais, tear, mosaico e, lá dentro, oferecemos vários cursos em parceria com o Senai. Os compromissos estavam sendo cumpridos, apesar da lotação  , declarou.

Yves Feitosa