Governo

Atualizado em 31/08/2017 09:00

Nonato vê PMDB como forte aliado para o PSB em 2018

Dirigente do PPS compõe o secretariado do Governo RC

O Chefe de Gabinete do Governo do Estado, Nonato Bandeira, dirigente estadual do PPS, é favorável a uma ampla aliança de partidos em torno do que representa hoje a administração do governador Ricardo Coutinho, que segundo ele, desenvolve um grande trabalho de desenvolvimento social, humano e econômico do Estado. Neste sentido, Nonato considera o PMDB um aliado em potencial ao projeto de Ricardo Coutinho para as eleições de 2018.

 O PMDB é um partido que tem história na Paraíba, onde José Maranhão, em um gesto de elegância e de estadista, reconheceu ontem em entrevista que Ricardo administra com competência, inclusive dando sequência a muitos projetos que Maranhão deixou em andamento, a exemplo do programa de estradas, que já atingiu a marca incrível de 2.500 km na atual gestão , afirmou Nonato.

Sobre a questão da composição da chapa majoritária para 2018, Nonato destacou que a indicação de nomes para a chapa majoritária vai ser posterior à coligação. Mas ressaltou que o PMDB tem ótimos nomes e fez uma breve avaliação sobre o mandato do senador Raimundo Lira em favor do Estado.  Raimundo Lira desenvolve um grande trabalho em prol da Paraíba, inclusive não se imiscuindo em picuinhas políticas que não levam a nada, que não trazem benefício algum ao Estado. Mas a escolha e a indicação dos nomes para compor cabem aos partidos e, no caso de Lira, ele pertence ao PMDB .

Nonato lembra que, atualmente, fazem parte do arco de alianças do governador 16 partidos, que tendem a crescer ainda mais quando se aproximar as eleições. Segundo ele, é preciso analisar a geopolítica do estado quando for montar uma chapa majoritária.  É bom lembrar também que a Paraíba não se resume apenas a João Pessoa e Campina Grande. Inclusive, a Capital só tem 18 por cento do eleitorado e Campina menos de 12 por cento. São os dois maiores centros urbanos, é verdade, mas não podemos esquecer das regiões. O sertão, por exemplo, tem mais de 25 por cento dos votos; o Cariri, o Brejo, Curimataú, o Agreste, o Vale do Piancó e outras regiões do Estado que também tem nomes significativos , disse Nonato.

Da redação com assessoria