Municipal

Atualizado em 10/10/2017 16:51

Servidores de CG protestam contra suposta ameaça de privatizações na cidade

Projeto seria votado hoje, mas sessão foi suspensa

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) comandou na manhã desta terça-feira, 10, um ato nas ruas de Campina Grande. Servidores de várias categorias lotaram a AABB e saíram em caminhada até a Câmara Municipal (CMCG), para protestar contra a suposta privatização dos serviços públicos da cidade, que seria votada nesta terça-feira (10).

Segundo o coordenador de comunicação do Sintab, professor Napoleão Maracajá, o prefeito Romero Rodrigues apresentou à CMCG um projeto que pretende entregar à iniciativa privada, 16 áreas do serviço público de Campina.  Trata-se de uma emenda à lei 5.043, de 2011, que aborda as parcerias público-privadas. É uma forma de privatizar estas 16 áreas, inclusive saúde e educação, o que é muito grave , disse.

A Casa de Félix Araújo se encontrava vazia quando os manifestantes chegaram. No local, foram informados de que a sessão de hoje teria sido suspensa, mas mantiveram o protesto mesmo com a ausência dos representantes do Legislativo.  O sentimento era de muita indignação com o prefeito e com os vereadores, diante de tamanha covardia, porque não foi combinado com o povo, o povo entende que isso é um grande golpe, os trabalhadores estão dispostos a reagir e a lutar para que o serviço público continue sendo público , frisou Napoleão.

Entre os setores que poderão ser afetados, segundo os manifestantes, estão infraestrutura turística; zoneamento local de processamento de exportações; sistema de captação, tratamento e abastecimento de água assim como sistema de tratamento de esgoto; educação; desenvolvimento sustentável; Centro Administrativo Municipal; edificações e infraestrutura; saúde e iluminação pública.