Estadual

Atualizado em 07/02/2018 14:24

PMCG exonera assessor suspeito de integrar quadrilha que explodiu banco em Shopping; comissionado estava lotado desde 2013

legenda da imagem

Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com o ataque à Caixa Econômica Federal no Partage Shopping, em Campina Grande, durante uma operação integrada das polícias Federal, Rodoviária Federal e Civil, realizada na manhã desta quarta-feira (7). Um dos suspeitos, Romário Gomes Silveira, é assessor do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). A prefeitura já pediu a exoneração e lamentou o caso através de uma nota enviada no início da tarde desta quarta.

Lotado no Gabinete do Prefeito como comissionado, desde fevereiro de 2013, ganhando mais de mil reais. Romário é filho da liderança de Romero no bairro da Liberdade, tradicional reduto Cunha Lima na cidade, conhecida como Neném e foi indicado por ela para integrar sua gestão.


NOTA - PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE

A Prefeitura de Campina Grande lamenta a acusação de envolvimento do servidor comissionado Romário Gomes Silveira, lotado no Gabinete do Prefeito, no recente assalto à agência da Caixa Econômica Federal no Shopping Partage, de acordo com investigações da Polícia Federal. Ao mesmo tempo, informa que o citado servidor foi exonerado pelo prefeito Romero Rodrigues, no final da manhã desta quarta-feira, 7, por uma questão de zelo institucional. O ato está sendo publicado no Semanário Oficial do Município.

A exoneração do servidor não significa, necessariamente, uma condenação antecipada em relação a uma acusação a qual ele terá oportunidade de apresentar defesa e, se for o caso, demonstrar sua inocência. De fato, trata-se de uma medida administrativa sensata e de respeito aos princípios que regem a gestão, sob a luz da ética, honradez e comportamento exemplar. Lamentavelmente, nenhuma instituição está imune a fatos isolados dessa natureza, mas cabe ao poder público tomar as medidas necessárias e cumprir seu papel institucional.