Estadual

Atualizado em 08/03/2018 07:05

Governo do Estado impetra recurso para suspender interdição do IPC em João Pessoa

legenda da imagem

O Governo do Estado, por meio da Procuradoria Geral do Estado, impetrou recurso administrativo junto ao Ministério do Trabalho/Superintendência Regional do Trabalho na Paraíba, nesta quarta-feira (7), requerendo  o imediato e urgente efeito suspensivo da interdição  do prédio do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC), tendo em vista os danos causados à população, bem como à ordem e segurança pública estadual. Em entrevista coletiva à imprensa, no final da manhã desta quarta-feira (7), a direção do IPC esclareceu sobre os serviços que deixaram de ser realizados como consequência da medida adotada pelo Ministério Público do Trabalho, que determinou o fechamento do órgão num prazo de 24 horas.

Na coletiva de imprensa, a perita Gabriela Nóbrega, da 1ª Superintendência de Polícia Científica, explicou que num prazo de 24 horas é impossível qualquer providência para se continuar prestando os serviços existentes no IPC à população. Ela detalhou que houve uma primeira fiscalização no IPC em João Pessoa na sexta-feira, dia 2, e na tarde desta terça-feira (6), às 16h, foi recebida a determinação do fechamento do instituto em 24h, sem que houvesse qualquer notificação prévia.

 Os nossos setores são extremamente técnicos. Nós temos aparelhos caros e sensíveis, que dependem de instalação própria, que dependem de equipes técnicas para serem instalados em outro local, vestígios acondicionados em freezers. É o tipo de providência que em 24h não pode ser tomada. Isso é algo impossível do ponto de vista técnico pericial. A preocupação é ter um tempo hábil para solucionar ou minimizar as problemáticas que serão oriundas desse fechamento , esclareceu.

Thaysa Videres