Federal

Atualizado em 11/10/2018 08:00

O lado desconhecido de Vené: de vereador a senador mais votado da PB

legenda da imagem

Quem pensava que a força de Veneziano Vital do Rêgo estava debaixo dos caracóis de seus cabelos, estava errado. O ex cabeludo, que virou vereador mais jovem de Campina Grande, e depois se tornou prefeito por duas gestões da segunda maior cidade da Paraíba, após derrotar um ciclo oligárquico de 20 anos, e chegou a Câmara Federal acumulando experiência na vida pública, mostrou no último dia 7 de outubro, que que força que o move, vai além dos longos cabelos que o tornaram conhecido e viraram marcas de algumas de suas campanhas memoráveis.

Eleito Senador da República mais votado na Paraíba com 844.786 mil votos, o que correspondeu a 24,63% dos votos válidos Veneziano, tem um lado, ainda desconhecido de muitos de seus eleitores. Até mesmo os amigos, as vezes não conseguem perceber. Olhar para Veneziano fora da política requer sensibilidade para captar imagens que transcendem os discursos e disputas políticas.

O Senador que fala palavras difíceis, como o  paroxístico, que arrasta multidões em caminhadas e prende atenção em seus discursos, seja no Plenário da Câmara Federal, ou nos comícios nos períodos de campanha, é extremamente humanista. Desprovido. A humildade, o carisma, e o despojamento, a preocupação com o semelhante são características insubstituíveis do novo senador da Paraíba. Os abraços são sempre calorosos, apertadss e sinceros.

Por ter essa característica que engrandece qualquer homem público, ele se orgulha de ter dado dignidade a alguns bairros de Campina Grande, totalmente reestruturado em sua gestão, como o Pedregal e o Jeremias.

Veneziano é essa pessoa atenciosa, amável, que se preocupa com o próximo e sabe que a política é a o instrumento que pode gerar cidadania e melhorar a vida das pessoas definiu Ana Claudia, esposa do parlamentar em entrevista exclusiva na tarde desta quarta-feira (10), ao PB Agora.

Casada há mais de 20 anos com Veneziano, Ana garantiu que novo senador da Paraíba, tem atitudes e comportamentos que dignificam a política e a família.

Nas raras horas vagas, ele costuma reservar um tempo para brincar com os filhos Pedro Henrique e Mateus, e não esquece o lado criança que todos devem cultivar mesmo da idade adulta.

O Veneziano pai é extremamente presente, cativante, e que busca fazer parte do dia a dia dos filhos, mesmo tendo os seus compromissos em Brasília. Ele sempre liga e nos finais de semana chega a cancelar compromissos para ficar ao lado dos filhos, observou.

Diferente do que prega muitos adversários políticos, Veneziano segundo a visão de Ana Claudia, é uma pessoa que tem um coração muito bom, sincera, verdadeira e muito fácil de se conviver.

Uma característica que me chama atenção em Veneziano, é a força de vontade e a perseverança que ele tem. Quando ele acredita em algo, ele é muito determinado. Agora faz tudo realmente com muita força de vontade e com muito amor destacou.

Em meio aos compromissos políticos, Veneziano é uma pessoa que está sempre preocupado com o bem das pessoas, e se realiza quando ver as pessoas felizes.

Isso é uma marca de Veneziano que sempre me chamou muito atenção. O olhar especial que ele tem sobre as outras pessoas. A preocupação e aquela vontade de cuidar mesmo. O mesmo cuidado que ele tem com os filhos, ele também tem com as outras crianças. O que ele pensa e busca para ele, ele busca para as outras pessoas enfatizou Ana Claudia.

Ela acrescentou que Veneziano é uma pessoa desprendida, e mesmo nos momentos de cansaço físico e mental, e do esgotamento, não deixa de ser amigo, e realizar a mesma energia, o seu trabalho.

Ele gosta de servir. É coerente e uma pessoa de posições firmes observou.

Como esposo, Ana disse que Veneziano é alguém que tem muito zelo, que estimula e acredita no potencial da esposa.

A vitória incontestável no pleito de domingo, foi uma volta por cima do ex prefeito de Campina Grande . E um recomeço. Após sair enfraquecido na última eleição municipal, quando sofreu uma derrota nas urnas e ter ficado estigmado por votar pela continuidade da investigação que resultou no impeachment da ex presidente Dilma Rousseff (PT), Veneziano se redimiu ao ignorar as orientações do seu antigo partido, o MDB, e votar contra as reformas trabalhistas e previdenciária. Por adotar uma posição contrária a antiga legenda, sofreu represaria, e saiu do partido, filiando-se ao PSB.

Em princípio, Veneziano pretendia disputar a reeleição à Câmara Federal,  só que o seu destino político começou a mudar no começo deste ano, quando o governador Ricardo Coutinho (PSB), abriu mão de disputar a vaga para o Senado, e convidou o ex cabeludo para a missão.

A disputa para conquistar uma das duas vagas disponíveis á Paraíba, foi árdua. Mais uma vez, Veneziano sofreu ataques de seus adversários políticos, mas os enfrentou confiante de que a vitória estava reservada para o histórico 7 de outubro.

Ao lado do governador eleito João Azevedo (PSB), e do governador Ricardo Coutinho e de seu companheiro de chapa Luiz Couto (PT), percorreu os lugares mais longínquos da Paraíba, mostrando que se eleito, não iria decepcionar os paraibanos e seria um Senador diferente. Prometeu que iria buscar recursos para o Estado, e defender no Senado, os grandes temas nacionais como a revisão do Pacto Federativo, da reforma trabalhista e tributária, além de defender o patrimônio nacional.

Veneziano deu a volta por cima, e se consagrou como o novo campeão de votos no Estado. Só que para chegar a Casa mais alta do Congresso Nacional, e caminhar a partir de 1º de janeiro no chamado salão azul, ele enfrentou uma longa e desgastante jornada. Sua trajetória política até agora foi marcada por vitórias históricas como a épica eleição de 2004 e derrotas inexplicáveis. Lágrimas, sorrisos tem marcado sua vida de homem público.

 Já tive momentos de grandes alegrias e também tivemos revesses, como em 2016, falou Veneziano sobre a derrota ao cargo de prefeito de Campina Grande. E acrescentou que esses momentos são vividos em família. E quem está mais de perto pra dividir esses instantes, que são duros, são os familiares, disse Veneziano.

 

Aos 48 anos, o senador eleito nascido no dia 17 de julho de 1970, traz em sua história política. O DNA da política está nas suas veias. Neto do ex governador Pedro Gondim, filho da ex-deputada federal Nilda Gondim e do ex-deputado federal Antônio Vital do Rêgo (já falecido), sendo irmão de Raguel do Rêgo, e do ex-senador e atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo Filho. Aliás, por Vitalzinho, tem quase uma devoção,

Advogado, foi eleito vereador em Campina Grande em 1996 e 2000. Na Câmara Municipal teve uma atuação destacada sendo eleito duas vezes, o melhor vereador do ano. Sempre combativo, foi contra a privatização da antiga Companhia Energética da Borborema (CELB), e essa sua postura, o credenciou para disputar a Prefeitura Municipal de Campina Grande.

 Em 2004 em uma campanha histórica, foi eleito prefeito de Campina Grande, e reeleito em 2008. Em 2014, foi eleito deputado federal, pelo estado da Paraíba. Na Câmara Federal, foi membro titular das comissões de Constituição e Justiça, de Turismo e de Ciência e Tecnologia. Ainda participou das comissões especiais dos seguintes projetos: o da vaquejada, o da reforma política, o da maioridade penal, o do Código de Processo Penal, entre outros.

No Senado, Veneziano promete realizar uma missão diferenciada e ser o Senador de Verdade como ele pregou ao longo de toda a campanha.

É uma missão diferenciada representar nosso estado na mais alta casa congressual, eclarou.

O novo Senador da República disse que é preciso unir esforços para que seja revogada a Emenda Constitucional 95, a qual limitou gastos na educação, saúde, segurança, etc, por 20 anos. Veneziano também se manifestou contra os processos de privatizações, por entender que devem continuar sendo geridas pelo Estado: Manterei minha coerência em defender o público, assim como fiz à época de vereador, quando fui contra a privatização da Companhia de Eletricidade de Campina Grande, a Celb.

Severino Lopes