Estadual

Atualizado em 18/10/2018 08:30

Fernando Haddad elogia atuação do juiz Sergio Moro

legenda da imagem

Em entrevista ao SBT, o presidenciável Fernando Haddad (PT) disse que o saldo da Lava Jato é positivo e que o juiz Sergio Moro fez um bom trabalho na operação.

Em geral ele ajudou [o país]. Em relação à sentença do Lula, acho que foi um erro que vai ser corrigido pelos tribunais superiores porque ele não apresentou provas contra o presidente. Em geral Sergio Moro fez um bom trabalho.

Haddad, porém, fez outra ressalva, quanto a delatores que conseguiram sair da prisão: Embora eu acho que ele tenha soltado muito precocemente os empresários e liberado dinheiro roubado para esses empresários usufruírem, gozarem a vida. No geral, o saldo é positivo, mas há reparos a fazer.

Questionado sobre declarações do senador eleito Cid Gomes (PDT), que disse que o PT precisa pedir desculpas por erros, Haddad afirmou: No calor de uma discussão às vezes você faz um comentário [como o de Cid] e eu acho correto que a gente reconheça erros, não vejo problema nisso.

Na entrevista, exibida na noite desta quarta (17), ele também falou sobre a redução da imagem de Lula e do vermelho em seus materiais de campanha. Disse que o segundo turno é uma outra etapa da eleição e que mudanças aconteceram em eleições anteriores. Segundo turno é ampliação. Tenho um adversário, na minha opinião, que representa forças que me causam medo.

Ele falou em reunir pessoas que representam a esperança. Acho que tínhamos um bom projeto, os erros precisam ser corrigidos, mas eu não jogaria a criança com a água do banho.

Ao falar sobre apoios à sua candidatura, o petista disse que esteve com o ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa para melhorar o plano de governo e foi indagado sobre eventual gesto de tucanos.

O presidente Fernando Henrique está em uma saia justa porque alguns candidatos para os governos de estado não me apoiam. Ele é meu, não diria amigo, mas uma pessoa com quem eu mantenho uma relação antiga e respeitosa.

Gazeta press