Municipal

Atualizado em 08/11/2018 08:22

Hospital de Bayeux é interditado pelo Conselho Regional de Medicina

legenda da imagem

Os médicos do Hospital Materno Infantil João Marsicano, localizado no Centro de Bayeux, estão impedidos de prestar atendimento na unidade hospitalar desde a 0h da última quarta-feira (7). A interdição ética foi feita pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) na tarde da última terça-feira (6), após informações de que a Vigilância Sanitária havia interditado o bloco cirúrgico e a central de esterilização do hospital, impedindo a realização de procedimentos e cirurgias.

Conforme o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, o órgão aguarda da Diretoria Técnica do hospital entregar a escala completa de plantões de pediatras, obstetras e anestesistas, assim como registre o nome do diretor técnico responsável pela unidade hospitalar no CRM.

Verificamos que há médicos que estão com plantões de 36h corridas. Isso é humanamente impossível. Um plantão é 12h. O médico está sobrecarregado porque faltam profissionais no hospital, informou.

A interdição ética realizada pelo CRM -PB impede, exclusivamente, o médico de atender na unidade hospitalar. A medida tem o objetivo de preservar um atendimento médico de qualidade à população e também a segurança do ato médico. Entre os motivos da interdição estão problemas estruturais. Já a Secretaria de Saúde de Bayeux informou que os problemas encontrados nas áreas interditadas estão sendo solucionados.