Estadual

Atualizado em 04/02/2019 14:33

CRM flagra superlotação no Ortotrauma de Mangabeira, em João Pessoa

Pacientes que deveriam passar até 72 horas na área vermelha chegam a ficar mais de um mês. Falta de equipamentos e medicamentos também foram apontados pelo CRM.

legenda da imagem

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) realizou vistoria no Complexo Hospitalar Governador Tarcísio Burity (conhecido por Ortotrauma de Mangabeira), em João Pessoa, nesta segunda-feira (7). Pacientes que deveriam ficar até 72 horas na área vermelha, chegam a passar mais de um mês, segundo o CRM. Superlotação, manutenção predial precária, falta de equipamentos e de medicamentos, foram outros problemas encontrados.

Mesmo assim o CRM informou que o hospital não vai ser interditado agora pois a unidade atende uma grande parcela da população e, em especial, pessoas mais carentes.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que a direção do Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma) aguarda o relatório para dar as explicações necessárias sobre a fiscalização. Porém, esclareceu que a unidade hospitalar está em pleno funcionamento, realizando todos os tipos de atendimentos, inclusive cirurgias.

Segundo o diretor do departamento de fiscalização João Alberto Pessoa, a situação do hospital praticamente não mudou em relação à fiscalização que fizemos há um ano. Os problemas persistem e pouco foi feito para sanar as inadequações que encontramos em outras inspeções. O Conselho realiza fiscalizações no Ortotrauma desde 2015.