Estadual

Atualizado em 06/02/2019 07:47

Parlamentar lembra caos no Trauma antes da Cruz Vermelha

Deputada ressalta que governo colabora com investigações

legenda da imagem

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) revelou que o Governo da Paraíba está em alerta em relação às denúncias envolvendo a Cruz Vermelha Brasileira e justificou a contratação da instituição em 2011 diante de um caos que estava instalado no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

Se a Paraíba não tivesse aberto edital público para fazer gestão compartilhada não teríamos aberto nenhuma melhoria dos serviços no hospital. Contratar Organização Social é um caminho natural que os poderes públicos tem para dar mais eficácia num determinado serviço. Na nossa gestão, se optou pela OS num momento muito dramático. Eu me lembro do momento, um jovem que sofreu um acidente, ele tinha 19 anos, o Trauma tinha três médicos de plantão, dois estavam fora e o que estava lá, estava trancado na sala de repouso, era uma quarta-feira, assistindo um jogo do campeonato brasileiro e se recusou a fazer a assistência. O rapaz faleceu por falta de atendimento. Além disso, já tínhamos enfrentado a acusação das furadeiras que o Trauma usava quando nós assumimos. Depois da gestão da Cruz Vermelha, temos todos os equipamentos modernos e ninguém consegue mais atacar o governo em cima do Trauma. O serviço melhorou indiscutivelmente, afirmou.

Ainda conforme a deputada, o governo foi pego de surpresa com a Operação Calvário e não tinha até então porque duvidar da capacidade de gestão da Cruz Vermelha.

Fomos pegos de surpresa. O governo provocado pelo Gaeco fez a intervenção administrativa imediatamente e está colaborando com todas as investigações. O que não dá é pra comparar é a Paraíba com o Rio de Janeiro, um estado quebrado que não paga sequer salário ao servidor. Precisamos estar atentos a manipulação da informação. O Governo da Paraíba em nada pode ser comparado ao Governo do Rio de Janeiro, ressaltou Estela.