Policial

Atualizado em 06/02/2019 08:05

Rodolpho Carlos consegue habeas corpus e trava processo que o aponta como matador do agente de trânsito

legenda da imagem

O herdeiro do grupo São Braz, Rodolpho Carlos, personagem principal de um dos dos casos que chocou a Paraíba e o Brasil, conseguiu uma liminar para adiar o seu processo na Paraíba.

Rodolpho atropelou e matou o agente de trânsito Diogo Nascimento, ao tentar escapar de uma blitz no bairro do Bessa, em João Pessoa.

Após forte comoção popular, ele chegou a ficar preso por cerca de uma semana, mas foi liberado depois para responder o processo em liberdade. O processo se arrasta há mais de dois anos e estava perto de ter prosseguimento, sendo a próxima etapa o julgamento pelo júri popular.

Porém, a liminar obtida pela defesa do acusado, que inclui o advogado Ticiano Figueiredo, que também é advogado de Eduardo Cunha, deve travar novamente o processo, enquanto familiares do morto, amigos e sociedade esperam que a justiça seja feita.