Combate à Fake News é tema de seminário na Assembleia Legislativa

“As fake news estão entre as maiores mazelas da sociedade atual, ao lado das drogas”, declarou o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino (PSB), ao abrir oficialmente, na manhã desta quinta-feira (30), o I Seminário de Combate às Fake News da ALPB. O evento reuniu jornalistas, pesquisadores, profissionais de saúde, estudantes e parlamentares.Continua depois da publicidade –

Na oportunidade, o presidente informou que o evento já se enquadra no âmbito da lei nº 11.341, de sua autoria, que estabelece a data 24 de março, no calendário estadual, como Dia de Conscientização e Combate às Fake News, sancionada pelo governador João Azevêdo (PSB) e publicada na edição dessa quarta-feira (29), do Diário oficial do Estado.

A mesa dos trabalhos, presidida por Adriano Galdino, foi composta pelos também deputados estaduais Raniery Paulino (MDB); Júnior Araújo (Avante); Cabo Gilberto Silva (PSL); Lindolfo Pires (Podemos), Estela Bezerra (PSB) e Wallber Virgulino (Patriota); além do Tenente Coronel Arnaldo Sobrinho, Doutor em Ciências Jurídicas e Mestre em Direito Econômico.

O jornalista Marcos Wéric, coordenador de Comunicação da ALPB e coordenador geral do evento, fez a saudação às autoridades, convidados e participantes, destacando que o seminário é resultado de uma ação que começou com uma campanha de conscientização da sociedade, encampada pela TV Assembleia sobre o tema.

“A ideia repercutiu muito bem no seio da sociedade e evoluiu para este seminário, porque trata-se de um assunto muito sério, que tem influência direta na vida das pessoas, no cotidiano dos poderes, inclusive. É uma tecla que nós temos que bater sempre, para que o bom jornalismo sempre sobressaia sobre as fake News. Esse é o nosso dever, enquanto comunicação institucional, enquanto TV pública”, disse.

Na sua fala, o deputado Adriano Galdino destacou que a ideia de realizar o seminário surgiu a partir de uma breve reflexão sobre o papel da imprensa no contexto da sociedade. “Isso me preocupou, naquela oportunidade, e me preocupa ainda hoje, porque nós precisamos de uma imprensa que possa formar jovens, pais e mães de famílias com conhecimento de qualidade, independência e espírito público. Uma imprensa que possa valorizar a defesa do estado democrático de direito, a defesa das instituições brasileiras, a defesa da democracia, do respeito às pessoas e aos indivíduos” declarou.

Entre as autoridades convidadas, o jornalista João Pinto, presidente da Associação Paraibana de Imprensa, declarou que a entidade tem dado apoio necessário a todas as iniciativas de combate às fake news, “que é um fenômeno que tem se alastrado em todo o mundo”. “Diante disso a API também está engajada neste movimento encampado pela Assembleia Legislativa, parabenizando o presidente Adriano Galdino pela excelente iniciativa de levantar esse tema tão atual, sob a coordenação de Marcos Wéric, para que possamos nos unir contra esse mal que ameaça toda a sociedade”, comentou João Pinto.

O deputado Júnior Araújo, que representa a região polarizada pelo município de Cajazeiras, no Alto Sertão paraibano, lembrou a tradição jornalística sertaneja, especialmente na área de rádio. Ele fez um breve histórico das redes sociais e a influência que elas exercem, ao longo do tempo na sociedade, inclusive influenciando diretamente nas eleições em diversos países a exemplo dos Estados Unidos, particularmente na mais recente disputa entre o republicano Donald Trump e a democrata Hilary Clinton. “As mídias sociais têm seu lado positivo, mas também têm o seu lado obscuro, um lado extremamente negativo e ainda não há uma fronteira de se controlar o que é divulgado nas redes sociais. E as fake News são a grande chaga desse processo”, observou.

Para Raniery Paulino, um dos debatedores do seminário, é de fundamental importância discutir algo tão novo, tão presente nas vidas de todos os brasileiros, especialmente aqueles que têm acesso à internet. “Isso mostra que a Assembleia Legislativa está extremamente conectada com a realidade e buscando, através do debate amplo e democrático, encontrar soluções para um problema que aflige a sociedade, não só na Paraíba ou no Brasil, mas em todo o mundo”, destacou.

O Tenente Coronel Arnaldo Sobrinho, também palestrante, manifestou felicidade pela iniciativa da Assembleia Legislativa, parabenizando o presidente Adriano Galdino pela aprovação da Lei que “estabelece um dia específico para combate às Fake News, que se materializa, de forma contundente, com a realização do seminário”.

Arnaldo, que coordena o escritório nacional da Associação Internacional de Combate ao Crime Cibernético, sediado em João Pessoa, disse que ainda não se tem controle sobre a disseminação de informações falsas, mas é possível estabelecer um combate sistemático a essa prática danosa à sociedade, através de diversas ferramentas cibernéticas.

“Da parte de nossa associação, nós temos feito um trabalho preventivo e significativo nas escolas, públicas e privada. Tivemos situação extremamente graves nos últimos anos, a exemplo da baleia Azul e do Momo do WhatsApp. De modo que parabenizo a Assembleia Legislativa, para que possamos fazer das diversas ferramentas da internet um espaço de responsabilidade”, finalizou.

Além de Raniery Paulino e o Coronel Arnaldo Sobrinho, também foram debatedores do seminário a advogada Yasmin Mendonça e os jornalistas Phelipe Caldas, Cândida Nobre e Sony Lacerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *