Vereadora desafia Cartaxo a voltar a demolir casas de Porto Capim sem a autorização dos donos

Ao comentar as atitudes da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para com os moradores da comunidade de Porto Capim, a vereadora pessoense Sandra Marrocos (PSB), apesar de reconhecer a importância da obra do parque que a gestão municipal quer construir no local, destacou que essa não pode ser feita ‘tratorando os moradores do local’.

“Acho fantástico a construção do parque para valorizar aquela área do Centro Histórico. Mas o prefeito esquece que ali tem o patrimônio humano. Ele está tirando a população sem dialogar. Se colocar trator para derrubar casa de quem não autorizou, vão ter que passar por cima de mim”.

Recentemente a mídia nacional repercutiu, a decisão da Prefeitura Municipal de João Pessoa de iniciar a demolição de várias casas na comunidade Porto do Capim, após convencer 26 moradores a abandonarem suas casas em troca de auxílio aluguel e uma promessa de apartamento no bairro Saturnino de Brito. 26 moradores assinaram a autorização para demolição, porém Jobson da Silva Santos (o Dado) teve sua casa demolida sem sua autorização, fato que o deixou extremamente indignado.

A reportagem do portal nacional Brasil de Fato não conseguiu encontrá-lo porque ele se retirou do local, junto com a esposa e os filhos, para evitar conflitos. Os moradores enviaram um vídeo do momento em que Jobson encontra sua casa em estado de escombros.

Iphaep – O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba suspendeu o embargo imposto às obras de intervenção da prefeitura municipal de João Pessoa no Porto do Capim. O Iphaep atendeu a uma recomendação do governador João Azevêdo. O líder da situação na Câmara de Vereadores de João Pessoa, vereador Milanez Neto (PTB), parabenizou o chefe do executivo estadual pela atitude.

“O governador deu um grande gesto à cidade de João Pessoa e acho que o prefeito não enfrentará nenhum problema para sentar e dialogar com o governador sobre isso”, disse Fernando Milanez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *