Raniery confirma aproximação de João e rebate Camila: ‘não vou receber aula de coerência’

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) acusou o líder da oposição na Assembleia Legislativa, Raniery Paulino (MDB), de não ter coerência política ao ‘jogar’ dos dois lados fazendo oposição na Casa, mas tentando aproximação em Guarabira. Raniery admitiu aproximação, porém destacou que disputas locais não interferem no debate da AL e alfinetou: ‘não me sinto confortável para receber aula de coerência’.

As declarações da deputada foram dadas em uma rádio de Guarabira nesta segunda-feira (30). Na entrevista, Toscano insinuou que Raniery estaria fazendo jogo duplo, alegando que uma hora ele faz oposição e na outra quer se aproximar do governdor João Azevêdo (PSB) em Guarabira, junto com seu pai Roberto Paulino.

Camila afirmou ainda que tem uma posição firme como oposição e mantém coerência nas suas atitudes. Além disso, ela destacou que soube pela imprensa de conversas de Raniery com João e Ricardo Coutinho, apesar de o deputado já ter declarado abertamente que só se aproximaria de João em caso de rompimento com o ex-governador.

Raniery, por sua vez, declarou que questões paroquiais e disputas locais não interferem no debate na Assembleia. “Sempre soube separar isso”, disse, admitindo que hoje existe um diálogo nas oposições de Guarabira que sempre foram divididas e que diante da possibilidade dessa unificação, tem incomodado o grupo político ao qual a deputada pertence.

“Sempre me mantive muito firme nas minhas posições, acredito que sou o único político da Assembleia que nunca apoiou Ricardo – talvez eu e Cabo Gilberto. Tem muitas lideranças que querem dar aula de coerência, mas já participaram dos três grandes partidos da Paraíba: o MDB, PSDB e PSB. Não me sinto confortável para receber aula de coerência em virtude de posições que, historicamente, sempre esteve com mudanças de comportamento e aliados. Me mantenho firme onde sempre estive, de forma clara”, disse.

O deputado finalizou afirmando que as disputas locais que fiquem de fato em Guarabira.

Marília Domingues / Paulo de Pádua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *