Após exoneração do Governo João Azevêdo, aliado de RC justifica: “Fiz minha escolha para dormir tranquilo”

O Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (27) publicou novas exonerações de auxiliares ligados ao ex-governador Ricardo Coutinho na gestão estadual. Os atos assinados pelo governador João Azevêdo (PSB) podem ser conferidos a partir da página 4, do DOE.

Dentre as mudanças, o governador exonerou o presidente da PBPrev, Yuri Simpson. Outra mexida se deu na Secretaria Executiva de Planejamento, com a saída de Fábio Maia. Para o lugar de Maia, Azevêdo nomeou Francisco Petrônio de Oliveira Rolim. E para a PBPrev, foi escolhido José Antônio Coelho Cavalcanti.

O Diário Oficial ainda trouxe as exonerações de Damísio Mangueira, até então Chefe do Setor Administrativo do Núcleo Regional de Atendimento ao Servidor de Cajazeiras e de Jovelino Carolino Delgado Neto, que ocupava o cargo de Procurador da Procuradoria Jurídica da PBPrev.
Após o impasse sobre a destituição de Edvaldo Rosas da presidência do PSB estadual, este é o episódio mais nítido do rompimento entre o ex-governador Ricardo e o governador João Azevedo.

Ao justificar a exoneração, Fábio Maia, que assessora Ricardo na Fundação João Mangabeira, não escondeu que ela foi fruto do distanciamento configurado entre os dois líderes. “A vida é feita de escolhas e eu fiz a minha, não faria outra porque precisaria dormir tranquilo, andar com a espinha ereta, o peito aberto e a consciência tranquila”, respondeu ao blog do jornalista Luis Tôrres.

Veja a nota que Fábio Maia publicou nas suas redes sociais:
Eu tenho convicção de que a vida é feita de escolhas e de consequências decorrente destas. Fiz a minha e faria de novo quantas vezes fossem necessárias. Fiz parte da gestão do PSB que transformou a história desse Estado, participando da construção e execução de projetos que transformaram a Paraíba e a vida dos Paraibanos, e que deram, inclusive, destaque nacional ficando a Paraíba entre os 10(dez) estados brasileiros no Prêmio Excelência em Competitividade por dois anos seguidos. Eu sempre estive pronto para o que fosse necessário ideologicamente no PSB. Ao lado da maior liderança política da Paraíba, o ex-governador Ricardo Coutinho e outros companheiros comprometidos com a causa e não com cargos, transformamos um cenário histórico de descaso e desrespeito com o povo numa realidade em que o poder fosse compartilhado com os paraibanos e paraibanas, através de uma gestão ousada, participativa, inclusiva e atuante que teve sempre as políticas públicas afirmativas como norte. Foi esta gestão exitosa que teve papel determinante para que o povo da Paraíba votasse na continuidade do projeto do PSB em 2018. No entanto, essa parte decisiva da história tornou-se uma amnésia daqueles que de fato defendem outros horizontes e, principalmente, interesses pessoais e não republicanos. Nunca precisei de cargos para ter meus posicionamentos políticos e ideológicos. Construí minha trajetória na base sólida das lutas, movimentos sociais e sindicais. Prefiro a dúvida momentânea do que vivemos a certezas que eles pensam que têm. Estou do lado certo e das pessoas corretas. Aos companheiros de estrada, de luta e semeadores de dias melhores, nos encontraremos nas caminhadas futuras das ruas. Não teria como fazer outra escolha, pois preciso dormir tranquilo, andar com a espinha ereta, o peito aberto e a consciência tranquila. “Eu Passarinho, eles Passarão”. Adelante!

Veja a exoneração:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *